Crack e sociedade: uma questão de liberdade ou de responsabilidade?

Andréa Costa Magnavita

Resumo


Reconhecida a magnitude que o crack está tomando na sociedade brasileira, este ensaio pretende discutir este problema na perspectiva da justiça social, confrontando o pensamento de Lévinas de responsabilidade pelo outro com a noção de liberdade e autonomia do sujeito. As dificuldades surgem na própria delimitação do escopo do problema, ou seja, se está situado na esfera individual, específica, ou coletiva. Esta dimensão não é neutra, pois produz desdobramentos sobre como a questão é analisada, percebida e como a sociedade se posiciona. A alternância de problema individual, presidido pela vontade pessoal e autonomia, para o status de problema de magnitude social vai revelando os limites de se pensar a responsabilidade pelo outro na perspectiva de Lévinas.

Palavras-chave


Crack, responsabilidade, liberdade, sociedade, Levinas

Texto completo:

Texto Completo


DOI: http://dx.doi.org/10.5102/pade.v1i2.1429

ISSN 1980-8887 (on-line) - e-mail: joelmarodriguess@gmail.com

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia