Hostilidades e conflitos na Líbia: o difícil caminho para a democracia 10.5102/uri.v12i2.2969

Erinaldo Ferreira Carmo, Younus Khalifa Haddood

Resumo


Este artigo representa uma tentativa de compreensão do impacto das mudanças ocorridas, e ainda em curso, na Líbia após as manifestações da Primavera Árabe que resultaram na queda do regime autoritário e na implantação de mecanismos democráticos de governo, considerando as questões internas e externas e a crescente interdependência dos diferentes fatores político-econômicos sobre a sociedade líbia em sua transformação. Depois de uma série de ações desastrosas do governo de Khadafi, no âmbito local e internacional, os protestos levaram a sociedade a uma intervenção bélica direta sobre o governo e sobre o Estado. O impacto das intervenções estadunidenses nesta mudança é proeminente, devido às características peculiares ligadas à posição desta potência de um lado, e sua relação tensa com a Líbia de outro. Este trabalho apresenta alguns aspectos da problemática decorrente da contradição ideológica entre Secularismo e Islamismo Político no que diz respeito à participação no novo Estado e aos princípios da governança. Esta temática adquiriu uma importância acentuada nos atuais debates intelectuais e políticos no Mundo Árabe. Agora, mais do que nunca, a solução democrática representa o pressuposto conciliatório entre as duas correntes antagônicas, cujo confronto descolou-se do estágio de discurso teórico para o nível da luta armada.

Palavras-chave


Líbia, Secularismo, Islamismo Político, Mundo Árabe, Democracia

Texto completo:

Texto Completo


DOI: http://dx.doi.org/10.5102/uri.v12i2.2969

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1807-2135 (impresso) - ISSN 1982-0720 (on-line) - e-mail: universitas.rel@uniceub.br

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia